segunda-feira, 27 de julho de 2009

Alguns livros e autores que me fizeram a cabeça

Para mim, o que cada um tem na memória e no coração é seu real e intransferível patrimônio, a riqueza que os ladrões não roubam e nem as traças roem, conforme nos ensina a Bíblia. Leio livros desde criança e incentivo todas as pessoas ao meu redor a lerem. Através da leitura já fiz muitas viagens sem sair do lugar, conhecendo outros povos e culturas, filosofias, tragédias e grandes amores, religiões e até outros mundos. Há algum tempo venho elaborando esta lista com os livros mais importantes da minha formação cultural, os que mais acrescentaram na construção da minha filosofia de vida e dos valores que prezo.

Gilvan Almeida


Alguns livros e autores que me fizeram a cabeça:

1. Como passar sua vida a limpo – Marisa Thame;
2. O caminho da autotransformação – Eva Pierrakos;
3. A utopia – Thomas Morus;
4. A mãe – Gorki;
5. O drama da criança bem dotada – Alice Miller;
6. Sexo e repressão na sociedade selvagem - Bronislaw Malinowski;
7. José de Alencar – diversos, especialmente O guarani, Iracema, Cinco minutos, Senhora e O tronco do ipê;
8. José Lins do Rego – diversos, especialmente O menino do engenho e Fogo morto;
9. Gabriel Garcia Márquez – diversos, especialmente Cem anos de solidão, Crônica de uma morte anunciada e Relato de um náufrago;
10. O velho e o mar – Ernest Hemingway;
11. Elogio da loucura – Erasmo de Roterdã;
12. A metamorfose – Kafka;
13. Fernão Capelo Gaivota – Richard Bach;
14. O pequeno príncipe – Saint Exupéry;
15. O manifesto comunista – Marx e Engels;
16. As veias abertas da América Latina – Eduardo Galeano;
17. A história da riqueza do homem – Leo Hubermann;
18. George Orwell - 1984 e A revolução dos bichos;
19. Jardim de inverno - Pablo Neruda;
20. Apologia a Sócrates – Platão;
21. A luz da Ásia – Edwin Arnold;
22. Machado de Assis – diversos, especialmente O alienista e Memórias póstumas de Brás Cubas;
23. Bestiário – Julio Cortazar;
24. Albert Camus – diversos, especialmente A peste e A queda;
25. Victor Hugo – diversos, especialmente Os miseráveis;
26. Guerra e paz – Leon Tolstoi;
27. Crime e castigo – Dostoievski;
28. O evangelho segundo o Espiritismo – Alan Kardec;
29. Admirável mundo novo – Aldous Huxley;
30. Taylor Caldwell - Médico de homens e de almas e O grande amigo de Deus;
31.O médico, seu paciente e a doença – Michael Balint;
32. Samuel Hahnemann – diversos, especialmente O organon da arte de curar e Doenças crônicas;
33. Livros espíritas Kardecistas – especialmente O amor venceu (Zibia Gasparetto), Paulo e Estevão e E a vida continua (Emannuel);
34. Thiago de mello – Os estatutos do homem e Faz escuro mas eu canto;
35. O mártir do Gólgota - Henrique Perez Escrich;
36. Robinson Crusoé - Daniel Defoe;
37. Antônio Callado - Bar Don Juan e Quarup;
38. O beijo da mulher-aranha – Daniel Puig;
39. Alexandre Dumas pai – O conde de Montecristo e Os três mosqueteiros;
40. Maíra - Darcy Ribeiro;
41. Jean Genet - Diário de um ladrão e Querelle;
42. Érico Veríssimo - diversos, especialmente Olhai os lírios do campo;
43. O tratado de Narciso in A volta do filho pródigo – André Gide;
44. Histórias de homens notáveis – Gurdjieff;
45. Rainer Maria Rilke - Cartas a um jovem poeta e O diário de Florença;
46. Sir Richard Francis Burton: O agente secreto que fez a peregrinação a Meca, descobriu o Kama Sutra e trouxe As mil e uma noites para o Ocidente – Uma biografia escrita por Edward Rice;
47. Carlos Castañeda - A erva do diabo; O segundo círculo do Poder; Porta para o infinito; Viagem a Ixtlán e outros;
48. O crime do padre Amaro e Primo Basílio – Eça de Queiroz;
49. Camilo Castelo Branco - Amor de perdição e Amor de salvação;
50. Hermann Hesse - Demian, Sidarta e O lobo da estepe;
51. Lobsang Rampa - A terceira visão, Entre os monges do Tibete, O manto amarelo e outros;
52. O caçador de pipas - Khaled Hosseini;
53. Tao Te King – Lao Tsé;
54. A essência da sabedoria de Confúcio - Charles J. Finger;
55. Coleção Os grandes iniciados: Moisés, Krishna, Orfeu e outros;
56. A arte cavalheiresca do arqueiro Zen - Eugen Herrigel;
57. O Zen na arte da cerimônia do chá - Horst Hammitzsch;
58. Shogun – James Clavell;
59. A expropriação da saúde: nêmesis da Medicina - Ivan Illich;
60. Paulo Coelho - O alquimista e Diário de um mago;
61. Jorge Amado - Mar morto; Tereza Batista cansada de guerra; Gabriela, cravo e canela; O cavaleiro da esperança e outros;
62. Morangos mofados - Caio Fernando Abreu;
63. Krishnamurti – Liberte-se do passado e diversos textos;
64. Isabel Allende – Paula; A casa dos espíritos e De amor e de sombra;
65. Além das balas mágicas - Bernard Dixon;
66. A redoma de vidro – Sylvia Plath;
67. Dibbs, em busca de si mesmo - Dra. Axline;
68. Nunca lhe prometi um jardim de rosas: Hannah Green;
69. O apanhador no campo de centeio - J.D. Salinger;
70. Teorema - Pier Paolo Pasolini;
71. O feiticeiro do Alto Amazonas - Bruce Lamb;
72. Irmão do 3º grau - Will L. Garver;
73. A vós confio - Rosa Cruz AMORC;
74. A vida secreta das plantas - Peter Tomkis e Christopher Bird;
75. O menino do dedo verde - Maurice Druon;
76. Clarice Lispector - Felicidade clandestina e Perto do coração selvagem;
77. O livro de Mirdad - Mikhail Naimy;
78. Sobre a brevidade da vida - Sêneca;
79. A tábua de esmeraldas - Hermes Trismegisto;
80. Confissões de um comedor de ópio - Thomas de Quincey;
81. A carne - Júlio Ribeiro;
82. Inocência - Visconde de Taunay;
83. Lavoura arcaica - Raduan Nassar;
84. A arte de viver - Epicteto;
85. A arte da prudência – Baltasar Gracián;
86. O caminho dos sonhos - Marie-Louise Von Franz;
87. Fernando Pessoa - Diversas poesias e O eu profundo e os outros eus;
88. A psicanálise dos contos de fada - Bruno Bettelheim;
89. As mil e uma noites - alguns trechos;
90. Zero - Ignácio de Loyola Brandão;
91. Os carbonários - Alfredo Sirkis
92. Batismo de sangue - Frei Tito;
93. Nos porões da ditadura - Raymundo Negrão Torres;
94. O que é isso, companheiro – Fernando Gabeira;
95. Rubem Alves - Ostra feliz não faz pérola e diversos textos;
96. Você pode curar sua vida - Louise Hay;
97. Uma temporada no inferno - Arthur Rimbaud;
98. A última grande lição - Mitch Albom
99. A pérola – John Steinbeck
100. O corpo fala – Pierre Weil e Roland Tompakow
101. Rollo May - A arte do aconselhamento psicológico e O homem à procura de si mesmo;
102. Robert A. Johnson - He; She; We e A chave do reino interior;
103. A doença como caminho – Thorwald Dethlefsen e Rudiger Dahlke;
104. A doença como linguagem da alma – Rudiger Dahlke;
105. Amor, medicina e milagres – Bernie S. Siegel;
106. O pobre de Deus – Nikos Karantzakis;
107. Nossos índios, nossos mortos – Edilson Martins
108. Dalai Lama - Liberdade no exílio; A arte da felicidade e outros;
109. Irmãos, irmãs – Karl Koning
110. Onde não há médico – Dr. Werner
111. Dicionário de símbolos - Jean Chevalier e Alain Gheerbrant
112. O despertar do tigre - Peter a. Levine
113. Cem dias entre o céu e mar – Amyr Klink
114. Roberto Shinyashiki - A Carícia Essencial e outros;
115. O Dom Supremo - Henry Drummond
116. Os Filmes Que Eu Vi Com Freud - Waldemar Zusman
117. Contos Fantásticos - Guy de Maupassant
118. A Voz do Silêncio - Helena Blavatsky
119. O Coração das Trevas - Joseph Conrad
120. Não Faça Tempestade em Copo D’água - Richard Carlson
121. O Desvendar do Amor - Bob Hoffman
122. O príncipe – Maquiavel;
123. Continuo me recordando dos livros que li ........

3 comentários:

Marcos Afonso disse...

Amigo Gilvan,

Linda relação!

Agora sei o que formou a tua base Humanista (acho essa, a tua escola filosófica).

É uma exposição corajosa... Um desnudar...

Mas penso que isso pode estimular outras pessoas.

Também vi livros que são fundamentais, essenciais, para se adquirir algo muito rarefeito nos dias internéticos de hoje: cultura!

Fiquei curioso sobre uma coisa: qual(is) teu(s) livro(os) de cabeceira, aquele(s) realmente, verdadeiramente, imprescindível(eis)?

Tenho alguns, deliciosos...

Grande abraço, meu amigo das letras...

Marcos Afonso.

Faide disse...

Gilvan,li que:"A paixão pelos livros é a mais benéfica compulsão humana,o furor de os ler e de os ter." Mas qual seria o limite dessa paixão? acho que não existe tal limite,porque a eterna curiosidade desse amante é insaciável,(já me auto defino). É assim a paixão pela leitura,ler e reler sempre....entrar no mundo do faz-de-conta....projetar nossas emoções,desenvolver nosso potencial criativo,exercitar a mente,enfim seus benefícios são notáveis na construção dos valores humanos.`
Fiquei feliz ao ver alguns títulos que tenho e me são especiais em sua relação e também por conhecer outros que muito me interessaram.
Bjaum
Faide.

Wesley Diogenes disse...

Encontrei bons livros na sua lista e outros que pretendo ler, parabéns pelo blog, vi o link no e-mail da oficina de cinema e resolvi dar uma espiada.