sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Criança diz cada coisa ...

Sou do tempo em que havia o concurso anual do bebê Johnson, onde, além de ser bonito/a o bebê precisava ser gorduchinho(a), pois este era o padrão vigente de saúde. Criança saudável tinha que ser gorda. Nunca vi um bebê Johnson magro.
Naquela época o médico Pedro Bloch tinha uma página na revista Manchete com o título Criança diz cada coisa…, onde contava histórias engraçadas e inusitadas acontecidas com crianças que passavam pelo seu consultório. Vejam algumas delas.

Gilvan Almeida

1) Uma menina estava conversando com a sua professora. A professora disse que é fisicamente impossível que uma baleia engula um ser humano porque apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena... A menina afirmou que Jonas foi engolido por uma baleia.Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano; era fisicamente impossível. A menina, então disse: -Quando eu morrer e for ao céu, vou perguntar a Jonas. A professora lhe perguntou: -E o que vai acontecer se Jonas tiver ido ao inferno?A menina respondeu: -Aí a senhora pergunta.

2) Uma professora de creche observava as crianças de sua turma desenhando. Ocasionalmente passeava pela sala para ver os trabalhos de cada criança.Quando chegou perto de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou o que desenhava.A menina respondeu: -Estou desenhando Deus.A professora parou e disse: -Mas ninguém sabe como é Deus.Sem piscar e sem levantar os olhos de seu desenho, a menina respondeu: -Saberão dentro de um minuto.

3) Uma honesta menina de sete anos admitiu calmamente a seus pais que Luis Miguel havia lhe dado um beijo depois da aula. -E como aconteceu isso? - perguntou a mãe assustada. -Não foi fácil - admitiu a pequena senhorita - mas três meninas me ajudaram a segurá-lo.

4) Um dia, uma menina estava sentada observando sua mãe lavar os pratos na cozinha.De repente, percebeu que sua mãe tinha vários cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira escura. Olhou para sua mãe e lhe perguntou: -Porque você tem tantos cabelos brancos, mamãe? A mãe respondeu: -Bom, cada vez que você faz algo de ruim e me faz chorar ou me faz triste, um de meus cabelos fica branco. A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e logo disse: -Mãe, porque TODOS os cabelos de minha avó estão brancos?

5) Um menino de três anos foi com seu pai ver uma ninhada de gatinhos que haviam acabado de nascer. De volta a casa, contou, com excitação, para sua mãe que havia gatinhos e gatinhas.
-Como você soube disso? - perguntou a mãe. -Papai os levantou e olhou por baixo - respondeu o menino -acho que ali estava a etiqueta.

6) Todas as crianças haviam saído na fotografia e a professora estava tentando persuadi-las a comprar uma cópia da foto do grupo. -Imaginem que bonito será quando vocês forem grandes e todos disserem: 'ali está Catarina, é advogada', ou também 'este é o Miguel. Agora é médico'. Ouviu-se uma vozinha vinda do fundo da sala: -E ali está a professora. Já morreu.

3 comentários:

Marcos Afonso disse...

Querido Gilvan!

Boas risadas!

Lembro também que minha
mãe alimentava esperança
de tirar uma foto minha
para o tal concurso... tadinha!

Grande abraço!

Faide disse...

Boas risadas mesmo!!! tive que dar um tempo pra postar...
Gilvan,que lembrança legal! não que tenha esquecido,adormecido talvez, nesses últimos anos...
Além da revista manchete,minha mãe comprava "pais e filhos" e depois eu comprava quando fomos presenteados com minha irmã e depois novamente quando Hugo nasceu.Ótimas matérias mas Pedro Bloch e "criança diz cada uma" era o elixir da descontração...
Acho sensacional a sinceridade e inteligência das crianças e como expressam o que sentem e o que acreditam de forma tão criativa e simples.Imagina se exercessemos mais nosso "lado criança?!"...


bjo
Faide

Isaac Melo disse...

Caro Gilvan,
ri à vontade com este post.
Crianças são sempre fascinantes.
Graças a Deus já tenho quase 30 sobrinhos.

Externo aqui meu carinho à vc e minha admiração pelo seu trabalho.

Um grande abraço!