domingo, 27 de julho de 2008

A Sabedoria Dos Contos Sufis

Na contínua busca do conhecimento nas diversas fontes culturais, filosóficas e religiosas existentes, dedico grande admiração ao islamismo e à sua vertente esotérica, o Sufismo. A seguir um conto que gosto muito.
Gilvan Almeida

Na tradição mulçumana, o sufismo é conhecido como A Via do Coração, pois é uma corrente mística dentro do islamismo que dá muita importância ao amor ao Criador. Segundo os sufis, é o amor a Deus que deve sempre prevalecer em todas as nossas ações, julgamentos e sentimentos. Um belo exemplo da visão sufi está no conto O Melhor Discípulo, inspirado no livro 75 Contes Sufis, de Eva de Vitray (sem tradução em português):

"O xeique Djunaid tinha um jovem discípulo de quem gostava muito, mais até do que de todos os outros. Essa preferência acabou por despertar ciúmes entre seus seguidores mais antigos. O xeique, como conhecia os corações dos homens, rapidamente se deu conta disso e reuniu os discípulos descontentes e disse: – “Apesar de muito jovem, sei que ele é superior a vocês, tanto em bondade como em compreensão. Confio inteiramente nele. Mas, se estiver enganado, quero que vocês apontem meu erro. Assim sendo, mudarei de opinião.” Dizendo isso, propôs um único teste para todos. Radiantes com a oportunidade, os mais antigos aceitaram prontamente o desafio. Então o xeique ordenou que trouxessem 20 pássaros. E disse aos discípulos: - “Cada um de vocês pegue um pássaro, leve-o a um lugar onde ninguém os veja, mate-o e traga-o imediatamente para que eu possa atestar que a ordem foi cumprida”. Todos os discípulos, ansiosos para provar que também eram dignos de confiança de seu mestre, saíram, mataram os pássaros e os trouxeram de volta. Todos, exceto o discípulo favorito. Ele regressou com seu pássaro vivo, que carinhosamente aninhava em suas mãos. – “Por que não o matou?”, perguntou o xeique.– “Porque o mestre disse que teria de fazê-lo em um lugar onde ninguém pudesse nos ver”, respondeu. “Mas em todos os lugares a que fui, o olhar de Alá estava sempre presente!”– “Essa é a medida da compreensão dele!”, exclamou o xeique Djunaid, voltando-se a seus discípulos. “Agora podem compará-la com a de vocês!”Os seguidores mais antigos então se ajoelharam e pediram perdão a Allah por sua ignorância. E reconheceram a grandeza do coração do jovem aprendiz."

Fonte: Presentes do Islã
Poesias, contos, histórias e orações que falam de um profundo amor a Deus, tolerância e justiça. Conheça o Islã a que pertence a maioria dos muçulmanos, que querem viver em paz com o restante do mundo.
Texto: Liane Alves

4 comentários:

Faide Veiga disse...

Gilvan,a riqueza de conteúdo do teu blog é notável e te cumprimento por isso(de novo!?).Informação que nos inspira e sensibilidade,o mais precioso instrumento da linguagem humana.Um acervo muito precioso e envolvente.Abs>Faide

Carla disse...

Oi Gilvan, gostei do conteúdo do seu blog. Vc é um buscador...quanto a isso, vc é participante de algum grupo sufi...um abraço

Dilenia disse...

Oi Gilvan, gostei muito do seu blog,
eu estou procurando algum grupo para aprender sobre o sufismo, si você souber alguma informação serei eternamente grata.dilenia_valenca@hotmail.com.

Marco Habib Casro .´. disse...

AS SALAM MALEIKOOM !
FAVOR ENVIAREM SEMPRE INFORMAÇÕES
SOBRE SUFISMO !!!
BISMILLÁH - ALLÁH HU AKBAR !

marcohabib@ig.com.br