quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NATAL 2009

Escrevi o texto “A banalização do Sagrado” no Natal de 2007. Não mudei minha forma de pensar. Fico olhando as pessoas, muitas tão amáveis umas com as outras, nesta época, e no restante do ano às vezes nem se falam. Por que não dividimos todo este amor que permitimos transparecer no Natal, pelos outros 364 dias do ano e nos tornamos, todos os dias, mais solidários, amigos e sensíveis à dor do nosso próximo? Feliz Natal 2009

A banalização do sagrado

Ao longo dos anos o Natal vem se tornando, cada vez mais, um acontecimento comercial. O que começou sendo um reconhecimento da manifestação do sagrado entre os homens, o nascimento do menino Deus, transformou-se em festa do consumo, e a maioria nem se lembra do aniversariante, muito menos da mensagem que Ele trouxe, ainda hoje tão pouco compreendida e praticada, de simplicidade, reconciliação, humildade, renúncia, perdão, união, fraternidade e amor. Em vez do cultivo das lições deste grande Mestre, vemos a expressão danosa das comilanças e bebedeiras, pessoas se endividando para atender às cobranças pessoais e familiares de comprar e ganhar presentes. Algumas famílias passam o ano inteiro brigando, mas seguem a “tradição” de passar a noite de Natal juntas, numa aparente “noite de paz, noite feliz”, para no dia seguinte, ou às vezes no dia mesmo, voltarem aos conflitos. Neste Natal olhe com bem honestidade como está o seu coração, e veja, com a intensidade de sua fé, seja ela do tamanho que for, se há espaço para uma reflexão sobre o verdadeiro significado deste dia. Feliz Natal 2007!

2 comentários:

Isaac Melo disse...

Caro Gilvan,
tua reflexão é necessária e muito pertinente.
Um grande abraço!

Faide disse...

Gilvan,
Linda tua mensagem,amo quando alguém fala verdades que precisam ser ditas,que precisam atingir alguns irmãos...ou à todos de algum modo.
Nem todos encaram o Natal da mesma forma,nem tão pouco tem o mesmo significado para todos,se é que para alguns ele signifique alguma coisa!Ou seja apenas o hábito de trocar ums valores por outros valores que serão distribuidos entre familiares e amigos ou na pior das hipóteses entre pessoas que não tem um mínimo de afeição entre si.
O natal não deve mesmo ser apenas uma data festiva mas um modo de vida,porque ele é a mais pura expressão do amor,da caridade,da fraternidade,da união e da paz,sem as quais,a vida se torna também sem significado,sem sentido.

Bjk

Faide