sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Livro bom: Enigmas da culpa

Para crescer e amadurecer, o ser humano precisa assumir os erros que comete, em vez de ficar sempre procurando culpados para os próprios infortúnios. Observando esta característica quase generalizada, o escritor e cartunista Millôr Fernandes sabiamente diz que “Errar é humano. Botar a culpa nos outros, também.” A culpa é uma emoção dolorosa que tem relação direta com o reconhecimento do erro e a consciência, e a história da humanidade tem diversos acontecimentos em que ela está presente, sendo o exemplo mais conhecido no mundo ocidental, a culpa de Judas e seu posterior suicídio, após ver o que fizeram com Jesus. Ela também é motivo de estudos da filosofia, da religião, da ética, da política e outros campos da ciência. Visando sintetizar e ampliar estes olhares, o médico e escritor Moacir Scliar escreveu o excelente livro Enigmas da culpa. A seguir alguns trechos que considerei interessantes:

Gilvan Almeida

1. “Entre o ideal de quem você deveria ser e a realidade de quem você é, está a culpa...”
Ruth Ellenson
2. (Para aliviar o sentimento de culpa) É preciso:
-Diminuir a auto-exigência;
-Aceitar as próprias limitações e falhas;
-Apaziguar a tirania do superego. O superego é o conjunto de valores morais e de modelos de conduta, uma espécie de juiz severo do comportamento;
-Para proporcionar entendimento e reconciliação interior.
3. "Sou humano, e nada que é humano me é estranho.” Terêncio
4. Segundo um princípio ético judaico, “...ajudar os necessitados não é uma questão de caridade, mas de justiça...”
5. "O conhecimento libera-nos da tristeza, do desespero, da inveja, do terror e de outras malignas paixões.” Ética, de Spinoza.
6. Os deuses gregos celebravam os instintos; o Deus cristão mobilizaria a culpa.
7. A culpa tem conseqüências. Para Freud, ela gera melancolia (...)
8. (...)renunciar às potencialidades pessoais, fugir da raia, acarreta aquilo que Viktor Frankl chama de vazio existencial, e que também se manifesta por culpa e angústia.
9. Educando para a culpa: no processo educacional, na família ou na escola, culpa e castigo sempre tiveram papel destacado (...)
10. Freeman e Stean assim resumem os passos (colocarei somente alguns) que podem ajudar a entender e elaborar a culpa:
-Não negar a culpa;
-Aprender a diferenciar a culpa real da culpa neurótica, originária do inconsciente;
-Aceitar, sem se envergonhar ou se culpar, fantasias sexuais e desejos proibidos;
-Não projetar a culpa nos outros;
-Não deixar que a culpa nos torne manipuláveis – pelo cônjuge, pelos filhos, pelos amigos, pelos colegas de trabalho, pelo chefe, por líderes políticos, por quem quer que seja (...)
Enigmas da culpa
Moacir Scliar
Editora Objetiva

2 comentários:

Henrique Boechat disse...

não conheço o livro mencionado, mas o tema é candente, o ser humano escorrega sempre que precisa reconhecer suas práticas. fica encobrindo o ser, e tentando apagar suas pegadas, perdendo excelente oportunidade de crescer.
abs

Isaac Melo disse...

Caro Gilvan,
sem dúvida o sentimento de culpa é uma das piores dores do ser humano, sobretudo porque vivemos numa sociedade que está sempre a buscar culpados.
Ótima dica.

Um forte abraço!